domingo, março 12, 2017

Ninguém nasce revolucionário

El hombre nos es totalmente dueño de su destino. El hombre también es hijo de las circunstancias, de las dificultades, de la lucha. Los problemas lo van labrando como un torno labra un pedazo de metal. El hombre no nace revolucionário, me atrevo a decir.
Fidel Castro


in Ignacio Ramonet, Biografia a dos Voces, Penguin Random House Grupo Editorial, 2015

***

As primeiras palavras da longa entrevista de Fidel Castro a Ignacio Ramonet parecem o início de um poema épico: "O homem não é totalmente dono do seu destino".  Fidel adopta a terminologia do filósofo Ortega Y Gasset: o homem torna-se revolucionário, mas apenas se assim o forjarem o destino e as circunstâncias. 

Ninguém nasce revolucionário.

quinta-feira, março 09, 2017

Hoje está Levante

Lá, nas serras de xisto do Algarve,
Quando o Levante se erguia e soprava,
Os meus avós apuravam o ouvido
P’ra ouvir o mar que rugia.
Mesmo por trás das serras ondulantes
No nosso curto horizonte.

As serras que se acercavam,
e nos rodeavam,
nos cingiam,
e protegiam.

Ao Sul o mar rugia,
Sempre que o Levante se levantava.

(Consta que ainda assim é,
nos dias que correm)

Etiquetas