sábado, novembro 02, 2013

O futuro

Nunca esteve tanto nas nossas mãos, mas as nossas mãos nunca foram tão ignorantes sobre se afagam uma pomba ou uma bomba.


Boaventura Sousa Santos, Pela Mão de Alice, 9ª ed. Afrontamento, 2013, p.54

1 comentário:

  1. Cerre-se a mão em punho fechado, que o futuro vem atrás...

    ResponderEliminar

Etiquetas